4 razões para você se apaixonar por um guidão borboleta

Se você está começando a se aventurar com uma bicicleta por algumas estradas, ou de alguma forma, está entrando em contato com o universo do cicloturismo, já deve ter percebido que alguns viajantes usam um guidão meio estiloso, na forma de uma borboleta… Antes de eu ter o meu, eu também me perguntava se isso não era uma espécie de excentricidade ou, por que não, uma frescura… No entanto, acabei adotando esse tipo de guidão depois de um evento trágico (travei minha coluna em uma cicloviagem) e, depois disso, nunca mais consegui me separar dele, seja na estrada, seja na cidade. Os motivos dessa história de amor, que teve um início triste mas um final feliz, compartilho com vocês no post de hoje! Se você estiver na dúvida se vale a pena mesmo adotar esse tipo de guidão, quem sabe, pode ser um empurrãozinho…

  1. Adeus dores nas costas

No encontro do Cicloturismo de 2014, em Campos do Jordão, eu estava prestes a fazer minha primeiro cicloviagem pela Europa e na volta de um passeio comecei a sentir uma dor forte na lombar… Já fazia um tempo que ela vinha me acompanhando, mas como os quilômetros da cidade eram poucos, ela ia e voltava sem muita intensidade. Dessa vez piorou bastante e eu acabei travando mesmo a coluna. Depois de dias de repouso, muito remédio e compressas, decidi que era a hora de dar um jeito e tentar, de alguma forma, pedalar de uma forma que eu não pressionasse tanto a minha lombar. A solução foi o guidão borboleta. Como eu deixo ele posicionado mais para a vertical, consigo ficar quase ereta na bike e as dores nas costas simplesmente desapareceram!  Sem dor, ai ai ai… sobrou só o amor, né gente? 

  1. Mãos dormentes nunca mais

Não sei se já aconteceu com você, mas comigo acontecia sempre. Mesmo que não passe de um incômodo, confesso que sentia as mãos menos ágeis, principalmente na hora de acionar os freios. Estou falando da dormência nas mãos. Aquele formigamento chatinho, sabe? Pois é… esse negócio de ficar parado muito tempo na mesma posição em cima da bike, faz com que as suas mãos se encham de tédio e acabem dormindo.

Com um guidão borboleta, nada de formigamentos, melancolias de estrada ou tristeza. Durante a pedalada você pode variar bastante a posição das mãos e as pegadas, o que garante um certo conforto e mais animação para o seu pedal também. 

  1. Pendure o que quiser 

Buzina, bolsa de guidão, ciclocomputador, suporte para celular e até uns patuás para dar sorte…Como isso tudo vai caber em um guidão convencional? Não vai, né gente… Então tem que ter um guidão mais Untitled design (6)espaçoso mesmo. Eu penduro tudo isso, mais umas sacolas de supermercado quando estou com preguiça de sair com alforje e preciso dar uma abastecida na despensa. Dá tudo certo! Recomendo…

  1. Fitas coloridas, meu amor!

Fitas de guidão são adoráveis! Coloridas, anatômicas, mas infelizmente, destinadas só aos espideiros, certo? Errado!!! Com um guidão borboleta você pode ter uma fita de guidão para chamar de sua, e ainda, da cor e do jeito que você quiser!  Você pode customizar sua bike, colocar mais cor e mais amor, tudo ali, no seu guidão borboleta! Para quem não conhece o trabalho do Sem Raça Definida, ele tem umas fitas de guidão lindas e tudo é feito artesanalmente pelo Zé, que além de super talentoso, é um apaixonado por bicicletas. Espaços Invisíveis e Evitoca recomendam com cinco estrelinhas! 😉

E você? Tem algum acessório de bike que você considera super recomendável para viajar de bicicleta? Tem um caso de amor com seu guidão borboleta? Conte para nós! Espaços Invisíveis é romance também, meus caros…

Gosta do conteúdo desse blog? Seja um apoiador e ganhe uma foto de bike + imã clicando aqui

Anúncios

6 comentários

  1. Tenho bastante vontade de usar,mas tenho medo de ficar mto curto, já que ele fica parte pra “dentro” da mesa. Como foi pra vc essa adaptação? Preciso colocar uma mesa mais longa? Obrigado!

    Curtir

    • Olá, João. Bom, não tive problema nenhum para me adaptar. Pelo contrário, as dores e problemas que eu tinha por conta de um guidão tradicional (e eu usava bar end) sumiram bastante. Você tem muitas posições então você consegue as mesmas pegadas de um guidão tradicional + outras, então você consegue se acomodar em diferentes posturas. Sobre a mesa, eu tive que trocar sim.

      Curtir

  2. Olá Helga! gostei muito do seu post! eu estou fazendo um planejamento para poder fazer o Caminho do Diamante ( Diamantina-Ouro Preto) e estou buscando informações para iniciar no cicloturismo e seu post foi de muita valia! Bons Ventos para você!!! e muito obrigado!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s